Um olhar interior...

Terça-feira, 30 de Junho de 2009

 

 

  Imagino-me

 

Imagino-me numa praia onde estou eu e o mar,

a areia e o sol, e num momento de magia

apareces tu para embelezar e dar alegria

ao lindo quadro que se encerra no meu avistar.

 

Sei bem quem és e sei bem de onde vens

Trazes contigo o sorriso mais lindo que conheço

E esse teu olhar distante e belo que tens

Vem deixar (dentro de mim) um valor sem preço.

 

E é ao  caminhar pelas margens das ondas

que tu e eu nos cruzamos e abraçamos

Num aperto demorado e apaixonado

E, assim nos amamos e ficamos.

 

 

Ana Fernandes- AIMSF

publicado por AIMSF às 14:58
link do post | comentar | | | favorito

Quarta-feira, 10 de Junho de 2009

 

 

Hoje o dia tem uma luz diferente.

Tem o sabor e o calor de um dia de Verão

Os pássaros no meu jardim cantam de alegria

e vêem buscar comida no meu chão.

 

Eu  vou-me apressar porque há por aí

(aqui perto) uma praia que chama por mim.

Preciso sentir o sabor do mar, da areia,

Antes que o dia chegue ao fim.

 

Adoro a praia e para lá vou

Mas porquê que ainda aqui estou??

 

Ainda vou almoçar é só por isso, LOL

 

 

Ana Fernandes- AIMSF

publicado por AIMSF às 13:01
link do post | comentar | | | favorito

Quinta-feira, 21 de Maio de 2009

 

O escorpião negro procurou, procurou e não desistiu de procurar… Como era activo e astuto, já tinha encontrado cem diamantes, seiscentas esmeraldas, trezentas safiras e um número sem-conta de rubis. A meio do caminho, por causa da fadiga, assaltou-o um mau pensamento:
“Tanto trabalho! E para receber o quê? Um simples diamantezito, um quarto de unha de rubi, uma magra esmeralda, uma safira de nada? Mas, se eu guardar as pedras melhores para mim, serei o animal mais rico e poderoso da Terra! E talvez Deus passe a olhar- -nos, a nós, escorpiões, com tanto respeito como aos homens.”
E com o aguilhão, enterrou profundamente na areia, num esconderijo ultra-secreto, as pedras preciosas mais belas.
Entretanto, o escorpião amarelo arrastava entre as patas o seu magro tesouro: três rubis, cinco diamantes, sete safiras, um pouco de ouro raspado de uma pedra. A colheita era escassa porque ele tinha passado muito tempo a bronzear-se ao sol e, principalmente, a conversar com a raposa do deserto e com todos os habitantes do deserto que por lá encontrou, para enganar a solidão.
Chegada a hora de prestar contas, Deus chamou à sua presença os dois escorpiões. O escorpião negro só entregou seis pedras. Eram pequeninas, insignificantes e imperfeitas.
– Não encontrei mais nada, meu Senhor – mentiu o escorpião negro. – O meu irmão amarelo andou demasiado depressa! Apanhou tudo antes de mim!
Ao dizer aquilo, os olhos ficaram vermelhos e flamejantes como rubis, sinal de mentira e de hipocrisia.
Deus respondeu-lhe calmamente:
– Mentes! Guardaste todo o tesouro para ti! O que fizeste está mal. Primeiro, porque mentiste. Depois, e acima de tudo, porque roubaste a riqueza dos homens. E por isso serás amaldiçoado! Quando vires um homem ou um animal, terás uma irresistível vontade de o picar com o teu aguilhão e, se o fizeres, matá-lo-ás.
Deus virou-se em seguida para o escorpião amarelo:
– Quanto a ti, foste preguiçoso, passaste o tempo a enganar a solidão. É preciso ter-se coragem e saber-se suportar a fadiga e o isolamento, para se encontrar tesouros. O teu aguilhão também picará, mas só provocará febre durante três dias e três noites.
A partir daquele dia, quando as pessoas vêem um escorpião negro, esmagam-no por causa do medo que lhes inspira. Mas, quando vêem um escorpião amarelo, sabem que este não faz mal, e não o incomodam. Afastam-se dele, mas deixam-no em paz.

Sophie Carquain
Petites histoires pour devenir grand

 

publicado por AIMSF às 15:45
link do post | comentar | | | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


CURRENT MOON
free counters
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro