Um olhar interior...

Quarta-feira, 25 de Novembro de 2009

 

 

Passei toda a noite, sem dormir, vendo, sem espaço, a figura dela,

 

E vendo-a sempre de maneiras diferentes do que a encontro a ela.

Faço pensamentos com a recordação do que ela é quando me fala,

 

E em cada pensamento ela varia de acordo com a sua semelhança.

Amar é pensar.

 

 

E eu quase que me esqueço de sentir só de pensar nela.

Não sei bem o que quero, mesmo dela, e eu não penso senão nela.

Tenho uma grande distração animada.

 

Quando desejo encontrá-la

 

Quase que prefiro não a encontrar,

Para não ter que a deixar depois.

Não sei bem o que quero, nem quero saber o que quero.

Quero só Pensar nela.

 

 

Não peço nada a ninguém, nem a ela, senão pensar.    

 

 Alberto Caeiro- heterónimo de Fernando Pessoa

 

publicado por AIMSF às 10:17
link do post | comentar | | | favorito

Quarta-feira, 15 de Julho de 2009


 

Vá!

Procure de uma vez o seu destino,

Acabe de uma vez com o desatino,

Acabe de uma vez com meu tormento

Liberta-me de tanto sofrimento,

Liberta-me de uma vez desta ilusão...

 

Vá!

E deixe-me no abandono da saudade,

Vejamos de uma vez a realidade,

Que se tornou a nossa união...

 

Vá!

Prometo-lhe não vou seguir teus passos,

Nem vou lhe implorar um último abraço,

Vou recolher-me no descanso da solidão...

 

Vá!

Mas vá com a certeza de não ter arrependimento,

Procure não lembrar-me com lamentos,

Procure não pensar em ter perdão.

 

 

Gutemberg Landi

 

publicado por AIMSF às 15:11
link do post | comentar | | | favorito

Sábado, 27 de Junho de 2009

 

 17610331.jpg image by valdirene_1

 

Sentir primeiro, pensar depois
Perdoar primeiro, julgar depois

 

Amar primeiro, educar depois
Esquecer primeiro, aprender depois

 

Libertar primeiro, ensinar depois
Alimentar primeiro, cantar depois

 

Possuir primeiro, contemplar depois
Agir primeiro, julgar depois

 

Navegar primeiro, aportar depois
Viver primeiro, morrer depois

 

Mário Quintana

publicado por AIMSF às 15:47
link do post | comentar | | | favorito

Quarta-feira, 3 de Junho de 2009

 

Aconteceu...
e por me teres feito cego
recordo o sabor da tua pele
e o calor de uma tela
que pintámos sem pensar.
Ninguém perdeu,
e enquanto o ar foi cego
despidos de passados
talvez de lados errados
conseguiste me encontrar.

Foi dança
foram corpos de aço
entre trastes de guitarras
que esqueceram amarras
e se amaram sem mostrar.
Foi fogo
que nos encontrou sozinhos
queimou a noite em volta
presos entre chama à solta
presos feitos para soltar...



Estava escrito
E o mundo só quis virar
a página que um dia se fez pesada

E o suor
que escorria no ar
no calor dos teus lábios
inocentes mas sábios...
no segredo do luar.
Não vai acabar
Vamos ser sempre paixão
Vamos ter sempre o olhar
onde não há ninguém
Dei-te mais...! Valeu a pena voar...

Estava escrito
E a noite veio acordar
a guerra de sentidos travada num céu

Nem por um segundo largo a mão
da perfeição do teu desenho
e do teu gesto no meu...
foi como um sopro estranho...
...e aconteceu...

És noite em mim,
És fogo em mim.
És noite em mim.
 

Toranja

publicado por AIMSF às 16:27
link do post | comentar | | | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


CURRENT MOON
free counters
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro