Um olhar interior...

Terça-feira, 14 de Julho de 2009

 

 

 

 

Os primeiros relatos do surf dizem que ele foi introduzido no Havai pelo rei polinésio Tahito. Mas oficialmente o primeiro fato concreto que revelou a existência do desporto foi feito pelo navegador James Cook, que descobriu o arquipélago do Havai e viu os primeiros surfistas em acção.

Na época, o navegador gostou do desporto por se tratar de uma forma de relaxamento, mas a Igreja Protestante desencorajou por mais de 100 anos a prática do surf.

O reconhecimento mundial veio com o campeão olímpico de natação e pai do surf moderno, o havaiano Duke Paoa Kahanamoku. Ao vencer os jogos de 1912, em Estocolmo, o atleta disse ser um surfista e passou a ser o maior divulgador do desporto no mundo. Com isso o arquipélago e o desporto passaram a serem reconhecidos internacionalmente.

Após a vitória nas Olimpíadas, Duke introduziu o desporto nos Estados Unidos e na Austrália com grande sucesso.

O sucesso do desporto foi tão grande que hoje em dia é um dos mais praticados em todo o mundo. Os filmes do cinema e os comerciais de TV foram fundamentais para a exposição do surf.
Actualmente a ASP (Associação dos Surfistas Profissionais) é quem regulamenta e traça as directrizes do desporto. Os maiores surfistas do mundo disputam anualmente o WCT (World Championship Tour) e daí sagra-se o campeão mundial.

 

                                

publicado por AIMSF às 10:49
link do post | comentar | favorito

Domingo, 12 de Julho de 2009

 

Uno55-1.gif image by sapa_sex 

 

By sapa_sex

 

 

 

Como é por dentro outra pessoa
Quem é que o saberá sonhar?
A alma de outrem é outro universo
Como que não há comunicação possível,
Com que não há verdadeiro entendimento.

 

Nada sabemos da alma
Senão da nossa;
As dos outros são olhares,
São gestos, são palavras,
Com a suposição de qualquer semelhança
No fundo.

 

Fernando Pessoa

 

publicado por AIMSF às 01:19
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 10 de Julho de 2009

estrela_mulher.jpg image by perdida2007

By perdida2007

 

 

Quem disse à estrela o caminho
Que ela há-de seguir no céu?
A fabricar o seu ninho
Como é que a ave aprendeu?
Quem diz à planta – “Floresce!” -
E ao mudo verme que tece
Sua mortalha de seda
Os fios quem lhos enreda?

Ensinou alguém à abelha
Que no prado anda a zumbir
Se à flor branca ou à vermelha
O seu mel há-de ir pedir?

Que eras tu meu ser, querida,
Teus olhos a minha vida,
Teu amor todo o meu bem…
Ai! não mo disse ninguém.
Como a abelha corre ao prado,
Como no céu gira a estrela,
Como a todo o ente o seu fado
Por instinto se revela,
Eu no teu seio divino
Vim cumprir o meu destino…
Vim, que em ti só sei viver,
Só por ti posso morrer

 

Almeida Garrett

 

publicado por AIMSF às 10:17
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 8 de Julho de 2009

 

 

Women of a certain age
They learn to rely and judge all his responses
Having played the mating game
She doesn't waste time cause all that she wants is
Really honest emotions
Ones he can't help but show
Though I hardly know your name I know about love and I know

I don't wanna lose you
I don't even wanna say goodbye
I just wanna hold on
To this true love, true love

Women who have made mistakes
Are a little afraid, they don't like taking chances
She will play the waiting game
She's never impressed by those manly advances
I know, I've only just met you
Maybe, I should know better
But when you look at me that way
There's something inside that's so right

I don't wanna lose you
I don't even wanna say goodbye
I just wanna hold on
To this true love, true love
I don't wanna lose you
And I always wanna feel this way
Cause everytime I'm with you I feel true love, true love

Tell me you're real
You're not pretending
Let's make a deal
'Coz my heart's depending on you

publicado por AIMSF às 18:15
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 7 de Julho de 2009

 

 

Dize-me, amor, como te sou querida,
Conta-me a glória do teu sonho eleito,
Aninha-me a sorrir junto ao teu peito,
Arranca-me dos pântanos da vida.

Embriagada numa estranha lida,
Trago nas mãos o coração desfeito,
Mostra-me a luz, ensina-me o preceito
Que me salve e levante redimida!

Nesta negra cisterna em que me afundo,
Sem quimeras, sem crenças, sem turnura,
Agonia sem fé dum moribundo,

Grito o teu nome numa sede estranha,
Como se fosse, amor, toda a frescura
Das cristalinas águas da montanha!

Florbela Espanca, in "A Mensageira das Violetas"

publicado por AIMSF às 15:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Segunda-feira, 6 de Julho de 2009

 

 

Take My Breath Away

 

Watching every motion in my foolish lover's game
On this endless ocean finally lovers know no shame
Turning and returning to some secret place inside
Watching in slow motion as you turn around and say

Take my breath away
Take my breath away

Watching I keep waiting still anticipating love
Never hesitating to become the fated ones
Turning and returning to some secret place to hide
Watching in slow motion as you turn to me and say

Take my breath away

Through the hourglass I saw you, in time you slipped away
When the mirror crashed I called you, and turned to hear you say
If only for today I am unafraid

Take my breath away
Take my breath away

Watching every motion in this foolish lover's game
Haunted by the notion somewhere there's a love in flames
Turning and returning to some secret place inside
Watching in slow motion as you turn to me and say

Take my breath away
My love, take my breath away

publicado por AIMSF às 11:07
link do post | comentar | favorito

Sábado, 4 de Julho de 2009


Cavalo à solta

Minha laranja amarga e doce
meu poema
feito de gomos de saudade
minha pena
pesada e leve
secreta e pura
minha passagem para o breve breve
instante da loucura.

Minha ousadia
meu galope
minha rédea
meu potro doido
minha chama
minha réstia
de luz intensa
de voz aberta
minha denúncia do que pensa
do que sente a gente certa.

Em ti respiro
em ti eu provo
por ti consigo
esta força que de novo
em ti persigo
em ti percorro
cavalo à solta
pela margem do teu corpo.

Minha alegria
minha amargura
minha coragem de correr contra a ternura.

Por isso digo
canção castigo
amêndoa travo corpo alma amante amigo
por isso canto
por isso digo
alpendre casa cama arca do meu trigo.

Meu desafio
minha aventura
minha coragem de correr contra a ternura.

                    José Carlos Ary dos Santos

 

publicado por AIMSF às 22:27
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 2 de Julho de 2009

 

When the night has come
And the land is dark
And the moon is the only light we'll see
No I won't be afraid, no I won't be afraid
Just as long as you stand, stand by me

And darlin', darlin', stand by me, oh now now stand by me
Stand by me, stand by me

If the sky that we look upon
Should tumble and fall
And the mountains should crumble to the sea
I won't cry, I won't cry, no I won't shed a tear
Just as long as you stand, stand by me

And darlin', darlin', stand by me, oh stand by me
Stand by me, stand by me, stand by me-e, yeah

Whenever you're in trouble won't you stand by me, oh now now stand by me
Oh stand by me, stand by me, stand by me

Darlin', darlin', stand by me-e, stand by me
Oh stand by me, stand by me, stand by me.

John Lennon

 

publicado por AIMSF às 19:46
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 1 de Julho de 2009

 

 

Um Dia de Domingo

Eu preciso te falar
te encontrar
de qualquer jeito
pra sentar e conversar
depois andar
de encontro ao vento
eu preciso respirar
o mesmo ar que te rodeia
e na pele quero ter
o mesmo sol
que te bronzeia
eu preciso te tocar
e outra vez
te ver sorrindo
e voltar num sonho lindo
já não dá mais pra viver
um sentimento sem sentido
eu preciso descobrir
a emoção de estar contigo
ver o sol amanhecer
e ver a vida acontecer
num dia de domingo
Faz de conta que
ainda é cedo
tudo vai ficar
por conta da emoção
Faz de conta que
ainda é cedo
e deixar falar a voz
a voz do coração

Gal Costa & Tim Maia

publicado por AIMSF às 09:54
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
16
17
18

19
20
24

27
31


subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro