Um olhar interior...

Quinta-feira, 15 de Outubro de 2009

 

 

 

ATeoria Triangular do Amor de Sternberg

Na Teoria Triangular do Amor de Sternberg , o amor é caracterizada por três elementos: intimidade, paixão e compromisso.

 

De acordo com o autor, um relacionamento baseado em um único elemento tem menos chances de sobreviver do que um baseado em dois ou mais.

 Com a presença ou ausência de cada um dos elementos temos as combinações de sentimentos:

 

 


 

Intimidade

Paixão

Compromisso

1. Amizade

x

 


 

 


 

2. Paixão

 


 

x

 


 

3. Amor vazio

 


 

 


 

x

4. Amor romântico

x

x

 


 

5. Amor Companheiro

x

 


 

x

 

6. Amor Instintivo

 


 

x

x

 

 7. Amor Verdadeiro

 

x

x

x

 

 

 Amizade: caracteriza as amizades verdadeiras e profundas na qual uma pessoa sente-se muito bem, próxima e intensa a outra, mas sem paixão intensa ou comprometimento a longo prazo.

 

 Paixão: é conhecido como o “amor à primeira vista”, algo intenso, mágico, que parece único. O grande problema é que sem os componentes de intimidade e de compromisso do amor, a paixão pode desaparecer de repente, tão rápido quando apareceu.

 

Amor Vazio: pode ser encontrado em casamentos arranjados, por exemplo, nos quais os relacionamentos começam normalmente com o amor vazio, ou seja, não há paixão, nem intimidade. Apenas compromisso. Mas também podem ocorrer casos em que um amor muito forte se deteriora, mantendo o compromisso, mas perdendo a intimidade e a paixão.

 

Amor Romântico: nesse caso, os amantes estão ligados emocionalmente como na amizade, possuem intimidade, e fisicamente com uma paixão explosiva.

 

Amor Companheiro: é o sentimento puro que existe em relações familiares, em amizades profundas ou nos relacionamentos longos sem interesse sexual. Mas esse tipo de amor pode aparecer também em uniões onde a paixão acabou, não há mais desejo sexual, apenas um compartilhamento da vida.

 

Amor Instintivo: é o amor carnal. Existe um compromisso motivado pela paixão, mas sem intimidade.

 

 Amor Verdadeiro: essa é a base do relacionamento ideal, que muitas pessoas buscam, mas poucas são capazes de encontrar. O autor da teoria adverte que no amor verdadeiro é mais difícil a manutenção do que o encontro propriamente dito. Ele reforça a importância de traduzir os componentes do amor em ação. “Sem expressão, mesmo o maior dos amores pode morrer”. Este amor tem que ser trabalhado, porque pode não durar para sempre. Por exemplo, se acabar a paixão, esse amor se tornará um amor companheiro.

 

 

Retirei estas informações na  Wikipedia e acrescentei umas ligeiras alterações.

 

Já viste que tipo de amor é o teu???

 

 

Ana Fernandes- Aimsf

publicado por AIMSF às 14:10
link do post | favorito

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
16
17

18
19
22
24

25
26
28


subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro